MUDAMOS!!!!!

Visite também o meu novo blog, ainda mais divertido e interessante! Acesse o Estante Nerd!

**

Depois de um ano e meio tendo o Blogspot como casa chegou a hora do Reviews Quadrinhos crescer!!! O Reviews agora está se mudando pros domínios da Rede Gehspace. Agora a nova url do blog é http://gehspace.com/reviewsquadrinhos. Peço a leitores, amigos e perceiros que atualizem sua lista de favoritos.

Qual a sua idade?

terça-feira, 27 de maio de 2008

Essa é a nova enquete do Reviews Quadrinhos! Eu quero saber qual é a sua idade, querido leitor! Quero saber se você é um menino juvenil criado a leite pêra e ovomaltino ou se já um nerd mais velho que ainda não tomou vergonha na cara e parou de ler quadrinhos, assim como eu.

Então, responda a enquete, ela fica logo ali ---------------->


Aproveite para ver o resultado da última enquete, no qual o filme Batman The Dark Knight ganhou do Homem de Ferro como o filme mais esperado do ano:


enquete cinema

Já viram Quarteto Fantástico 2?

segunda-feira, 26 de maio de 2008

quarteto fantástico 2 e o surfista prateado
Eu finalmente assisti nesse final de semana o Quarteto Fantástico 2 no telecine. É bonzinho, um filme quase de comédia, feito pra todo mundo ver, fã ou não das histórias em quadrinhos do grupo.

Eu gostei, dou uma nota 7,5 pro filme. Mas e o pessoal que é fã do Quarteto, gostou?

Ah, eu também assisti o filme "O amor não tira férias", com Jack Black, Cameron Diaz, a mulher lá do Titanic e um homem com nome de mulher. É inclusive melhor que o Quarteto Fantástico 2. Vai review aí? XD

PS: Já imaginaram o nome da versão pornô do Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado? Seria algo tipo "Punheta Fantástica e o surfista Bronzeado".

o amor não tira férias

Meme do livro


tia zulmira e eu
Antes tarde do que nunca! Demorei mas estou respondendo o meme do livro que o blog parceiro Quadrideko mandou aqui pro reviews quadrinhos. O que é o meme do livro?

Meme do Livro

1- Pegue o livro mais próximo, com mais de 161 páginas.

2- Abra o livro na página 161.

3- Na referida página procure a 5.ª frase completa.

4- Transcreva na íntegra para o seu blog a frase encontrada.

5- Passe o desafio a cinco blogs.

Bem, o livro que eu escolhi foi "Tia Zulmira e eu" de Stanislaw Ponte Preta, pseudônimo do escritor Sérgio Porto. Ele foi um dos mais brilhantes escritores brasileiros, tendo trabalhado em vários jornais cariocas no início de século XX. Sua obra foi marcada pela irreverência e pelo amor ao Rio de Janeiro. Sérgio Porto usou toda sua irreverência para criticar as "otoridades" brasileiras durantes os anos de ditadura militar.

Sua obra é pouco conhecida entre os leitores mais jovens. Eu mesmo só conheci a obra dele depois que herdei alguns livros de um dos meus avôs. Felizmente a editora Agir tem republicado seus livros recentemente, com prefácio de Millôr Fernandes, outro ótimo escritor e amigo de Sérgio Porto, e com ilustrações de Jaguar.

Então lá vai, diretamente da página 161 (a antepenúltima do livro), 5° frase completa:

Será a primeira vez ha nistória que uma pessoa, depois de morta, é enterrada para cima.


-------------------------------------------------------------------------------------

Agora repasso o Meme do livro para os seguintes blogs:

Blog do Hiroshi
Cibertronn
Espinhaço da Jumenta
O blog dos mortos

Speed Racer

segunda-feira, 19 de maio de 2008

speed racer poster
Não esperava muito desse filme do Speed Racer. Nunca gostei muito do desenho do Speed, talvez por se tratar de um desenho de aventura dos anos 60. Mas o fato é que eu entrei esperando por um filme meia-boca e sai da sala de cinema com a certeza de que assisti ao melhor filme de 2008 até aqui! Vamos ao review!

Go Speed, go!

speed racer

Speed Racer, dirigido pelos irmãos Wachowski (os mesmos da trilogia Matrix), é uma aula de como fazer cinema de entretenimento com qualidade. O filme prende sua atenção do início ao fim e algumas das sequências das corridas são de tirar o fôlego -mesmo-!

A história do filme é a mesma do desenho dos anos 60. Speed Racer é filho de Pops, um homem que ama corrida de carros e constrói seu próprios modelos, conhecidos como Mach 5. Rex, irmão de Speed, um dia pega o Mach 5 escondido do pai e participa de uma corrida. Após ultrapassar brilhantemente todos os pilotos e fazer uma corrida história, Rex se acidenta na última volta. Ao voltar pra casa briga com o pai e sai de casa. Rex continua correndo até que morre em uma das corridas.

Speed cresce fascinado com automobilismo e pelo irmão e acaba se tornando piloto também, porém com a aprovação do pai. Speed logo se torna sensação nas corridas e passa a ser assediado por uma grande empresa do setor, a Royalton Industries, para que corra para eles. Speed se nega a trabalhar com eles e passa a ser perseguido dentro e fora das pistas pelos pilotos da Royalton Industries.

racer x

O filme tem uma estética ímpar. Os cenários são todos construídos em computador para que tenha uma estética parecida com a de desenhos animados. A primeira vista pode parecer ruim, mas é impressionante como ao longo do filme essa estética funciona muito bem, sem nunca causar um grande constraste com os atores de carne e osso.

As cenas de ação, tanto com os carros quanto as que são somente com os atores estão impecáveis! A elaboração e o desenvolvimente das cenas foram ótimos, criando situações de tirar o fôlego do espectador, sem se tornar um show confuso de efeitos especiais onde não consegue se entender direito o que está acontecendo.

Os atores, sem exceção, estão ótimos em seus papéis. Emile Hirsch ( de Um show de Vizinha) conseguiu dar um ar ingênuo e determinado a Speed Racer. Mas quem rouba cena mesmo é o ator Paulie Litt, o garoto que interpreta o irmãozinho de Speed, o gorducho. Paulie e seu macaco, Zequinha, roubam a cena em diversos momentos, arrancando gargalhadas do público com suas aparições quase sempre inesperadas porém muito oportunas!

speed racer x

Cuidado, spoilers ocasionais!

A trama do filme tem um grande mérito. Ela consegue mesclar um tema pesado, que é a ganância humana por dinheiro e a transformação de tudo em uma maneira de ganhar mais dinheiro, no caso do filme a paixão das pessoas por corridas de carro. No entanto esse mote serve para se contar uma bonita e emocionante história de determinação e amor familiar, sem ser dramático, utópico ou moralizante demais.
Na cenas finais, quando Speed vai disputar o Gran Prix (a última corrida do filme) o espectador já está tomado pela catarse e pela vontade de torcer por Speed, catarse essa que chega ao seu ponto máximo na última sequência de ultrapassagens, onde Speed, contrariando a deus, a física, a tudo e a todos consegue superar todos os seus adversários de forma ESPETACULAR, e com a ajuda da trilha sonora e dos efeitos especias consegue criar UMA DAS CENAS MAIS EMOCIONANTES DE HISTÓRIA DO CINEMA! Simplesmente de tirar o fôlego!

Não se espante se no final do filme alguém começar a gritar "Vai Speed!" ou mesmo chorar de alegria junto com ele e sua família. Speed e o público merecem essa vitória!

E é claro que a nota do fime é 10! Os irmãos Wachowski, que são os diretores e roteiristas do filme estão de parabéns!

speed racer family



Ficha técnica

Emile Hirsch (Speed Racer)
Christina Ricci (Trixie)
John Goodman (Pops Racer)
Susan Sarandon (Mon Racer)
Matthew Fox (Corredor X)
Roger Allam (E.P. Royalton)
Paulie Litt (Gorducho)
Benno Fürmann (Inspetor Detetor)
Hiroyuki Sanada (Sr. Musha)
Taejo Togokahn (Rain)
Richard Roundtree (Ben Burns)
Kick Gurry (Sparky)

Diretores - Andy e Larry Wachowsky
Roteiristas - Andy & Larry Wachowsky
Baseado na série clássica de TV de Tatsuo Yoshida

trixie speed racer

CQQ #16: Planetary

quinta-feira, 15 de maio de 2008

planetary 26
Nessa edição do CQQ falaremos sobre super-grupos. Minha idéia inicial era falar do Authority, mas como esse mês chega às bancas o último número da excelente Planetary, publicada na Pixel Magazine 14, eu me sinto mais que na obrigação de fazer um post sobre os arqueólogos do impossível aqui.
Porém, não acompanhei a série toda. Não comecei a comprar a Pixel Magazine logo do primeiro número e acabei lendo apenas uma das estórias de Planetary publicadas na revista, além dos cross-overs de Planetary com Batman, Liga da Justiça e Autorithy (esse último ganhará um review em breve).
Sendo assim não me sinto com propriedada pra fazer um texto falando sobre o grupo, então copiei usarei o texto da wikipédia pra homenagear os arqueólogos do impossível e prometo que comprerei todas as edições de Planetary (mas o que eu queria mesmo é um encadernado!).

Planetary

Planetary é uma série de quadrinhos norte-americana criada pelo escritor Warren Ellis e o desenhista John Cassaday e publicada pelo selo Wildstorm da DC Comics. O título Planetary também se refere ao grupo retratado na revista.

A pré-estréia da série deu-se em setembro de 1998 em Gen13 número 33 e em C-23 número 6. A primeira edição saiu em abril de 1999. Foi planejada originalmente para ser uma série bimestral de 24 edições. Entretanto, devido à problemas de saúde de Ellis e outros compromissos de Cassaday, a revista entrou em um hiato de quase um ano em 2003, e desde que foi retomada seu autor têm falado sobre estender o número de edições para 27.


jakita wagner
A premissa

O Planetary é uma organização auto-intitulada "Arqueólogos do Impossível", correndo atrás da história secreta do mundo. Fundada pelo misterioso Quarto Homem, que especula-se possa ser qualquer um, desde Adolf Hitler a Bill Gates, o time de campo consiste de três superseres: Jakita Wagner, forte, rápida e praticamente invulnerável; O Baterista, que pode conversar com computadores e quaisquer outros tipos de mecanismos elétricos; e o novo recruta Elijah Snow, que consegue controlar a temperatura.

A série ocorre no Universo Wildstorm, juntamente com outros títulos como Stormwatch, The Authority e Gen13.

A equipe Planetary viaja ao redor do mundo investigando fenômenos estranhos: monstros e outras criaturas, relíquias incomuns, outros superseres, e segredos incomensuráveis que certos indivíduos tentam manter escondidos do resto do mundo. Seu propósito é em parte movido pela curiosidade e em parte pela utilidade de novos conhecimentos adquiridos em prol da humanidade. Existem, entretanto, grupos que se opõem à seus propósitos, e a organização tem uma história substancial que é revelada gradualmente durante a série.

Nas últimas edições o enredo torna-se cada vez mais relacionado ao "Os Quatro", análogos do Quarteto Fantástico da Marvel, cujos objetivos são exatamente opostos aos da equipe Planetary.

o baterista planetary

Publicação no Brasil


A estréia de Planetary no Brasil ocorreu em uma revista mensal (5 edições) publicada pela extinta Pandora Books em 2002. A revista, no formato flip-flop, também continha a série Authority.

Em seguida, a Devir Livraria publicou dois volumes, contendo as edições 1 - 12.

A partir de Abril de 2007, Planetary será um dos títulos regulares da nova revista "Pixel Magazine" (junto com Hellblazer), publicada pela editora Pixel. Continuará a partir do ponto em que o segundo volume da Devir parou (número 13, da série original).

jakita wagner planetary

O que já foi publicado sobre Planetary aqui no reviews:

Batman/Planetary - Noite na Terra

Planetary/Liga da Justiça - Terra Oculta

Pixel Magazine 3

Contadores de histórias: Warren Ellis (Toca do Calango)

Leia também os outros posts do CQQ #16:

Sociedade da Justiça da América - Blog do Hiroshi

Os Renegados - Quadrideko

Birô de pesquisa e defesa Paranormal - Blog do Gusta

elijah snow



Homem de Ferro

terça-feira, 6 de maio de 2008


homem de ferro"I´m the iiirooooon man!"

Quando vi os primeiros teasers de Homem de Ferro pensei que o filme seria tão ruim quanto X-men 3 e Motoqueiro Fantasma. Apenas um filme com personagens da Marvel, com um roteiro medíocre, mas que arrecadaria cagalhões de dólares pelo mundo com a curiosidade dos fãs das HQ´s e dos espectadores de blockbusters. Mas ainda bem que eu estava errado, e como eu estava errado!

Não conheço muito a fundo o personagem, por isso desconheço suas origens. Mas posso dizer sem muito medo de errar que a adaptação do personagem pro cinema é uma das melhores já feitas, estando no mesmo patamar de Batman Begins e Sin City. Mas quais são os méritos do filme?

O primeiro, é claro, são os efeitos especiais sensacionais. O principal motivo de nunca ter sido feito um filme do HdF anteriormente era justamente a falta de tecnologia para reproduzir no cinema a armadura projetada por Tony Stark nos quadrinhos. So efeitos especias dão um show a parte, deixando as cenas de acão bastante críveis (ok, sempre tem um exagero, mas é um filme de super-herói né?).

homem de ferro


Outro ponto alto do filme é a trilha sonora. Além da mais-que-óbvia "Iron Man" do Black Sabbath, temos também logo na abertura "Back in Black" do AC/DC, que caiu como uma luva no filme. Por último e não menos importante, o roteiro do filme, que sinceramente me impressionou.

Ele me lembrou de um outro filme, O Senhor das Armas, que conta a história de um vendedor de armas que conhece de perto o horror que suas mercadorias causam ao redor do mundo, e é o que acontece aqui com Tony Stark. Stark é dono da maior empresa armamentista do mundo. Numa visita as tropas dos EUA (provavelmente no Afeganistão, dado que Stark é mantido refém dentro de montanhas) seu comboio é atacado por... por... inimigos! Um ponto interessante do filme é que ele não os classificam como terroristas, extremistas ou muçulmanos. Claro que da pra fazer uma associação, mas achei bem interessante do filme não rotulá-los.

tony stark

Stark é mantido refém para fabricar os mísseis que ele vendeu para o exército dos EUA para esses, vamos chamá-los de. guerrilheiros. Enquanto finge que constrói o míssel, Stark descobre que sua empresa vende armas para estas pessoas, as mesmas pessoas que mataram os soldados americanos que o estavam protegendo e que agora o mantinham refém. Com a ajuda de um outro refém, que salva a sua vida e o ajuda a construir a armadua para fugirem dali, Stark repensa toda a sua vida. Depois que foge do cativeiro Tony Stark tenta compensar seus atos e acaba criando a armadura que dará origem ao Homem de Ferro.

O grande mérito do filme é conseguir ser um filme de ação com ótimos efeitos especiais mas que também serve para refletir questão armamentista. Não da pra chegar a uma conclusão sobre o assunto, mas da pra gerar ótimas discussões a respeito da fabricação e venda de armas no mundo, a questão moral e humanitária que envolvem o tema. Dessa forma a Marvel conseguiu conciliar tanto o público mais voltado a blockbusters quando o público que gostam de um filme com mais profundidade. Nenhum outro filme da Marvel conseguiu chegar a esse patamar, nem mesmo X-men 2. Há também que se destacar a atuação de Robert Downey Jr. que encarnou perfeitamente o playboy milionário, genial e arrogante que é Tony Stark, bem como o homem novo que ele se torna ao fugir dos sequestradores e se apaixonar por "Peppers" (Gwyneth Paltrow), sua governanta e a pessoa mais próxima de família que ele tem.

homem de ferro


Resumindo, Homem de Ferro é uma adaptação praticamente perfeita das HQ´s, que deve agradar tantos os fãs mais radicais quanto aqueles que nunca leram uma HQ do personagem. Ah, e quando acabar o filme não saia do cinema pois há uma cena extra no final dos créditos com diretor de uma tal agência S.H.I.E.L.D...
homem de ferroHomem de Ferro (Iron Man)

Elenco:Robert Downey Jr. (Tony Stark / Homem de Ferro)
Terrence Howard (Tenente-coronel James "Jim" Rhodes)
Jeff Bridges (Obadiah Stane / Samurai de Ferro)
Leslie Bibb (Christine Everhart)
Shaun Toub (Yinsen)
Faran Tahir (Raza)
Sayed Badreya (Abu Bakaar)
Bill Smitrovich (General Gabriel)
Clark Gregg (Agente Phil Coulson)
Tim Guinee (Major Allen)
Gwyneth Paltrow (Virginia "Pepper" Potts)
Kevin Foster (Jimmy)
Garett Noel (Pratt)
Eileen Weisinger (Ramirez)
Ahmed Ahmed (Ahmed)
Gerard Sanders (Howard Stark)
Jon Favreau (Hogan)
Thomas Craig Plumer (Coronel Craig)
Stan Lee


Diretor: Jon Favreau

Roteiro: Art Marcum, Matt Holloway, Mark Fergus e Hawk Otsby, baseado em personagens criados por Stan Lee, Don Heck, Jack Kirby e Larry Lieber

Nota: 9,0

Zumbis atacam em Brasília!

domingo, 4 de maio de 2008

Quem navega pelo blogosfera nerd já deve ter se deparado com essa notícia. O primeiro filme brasileiro (ou ao menos o primeiro com um visual decente) de zumbis, chamado Porto dos Mortos, já tem um trailer! As imagens mostram que o filme tem qualidade e que pode agradar tanto aos fãs do gênero como aos demais espectadores. Porto dos mortos será lançado ainda em 2008.

Dá-lhe zumbizada brasileira! Maiores, informações, acessem o blog Espinhaço da Jumenta.

Leia a entrevista com o diretor do filme no site Boca do Inferno

CQQ #15: Mitos

quinta-feira, 1 de maio de 2008

carnaval
O Carnaval dos Quadrinhos das Quartas chega a sua edição #15 falando sobre Mitos.

Segundo a Wikipédia: “Um mito [do grego antigo μυθος (”mithós”)] é uma narrativa tradicional com caráter explicativo e/ou simbólico, profundamente relacionado com uma dada cultura e/ou religião. O mito procura explicar os principais acontecimentos da vida, os fenômenos naturais, as origens do Mundo e do Homem por meio de deuses, semi-deuses e heróis (todas elas são criaturas sobrenaturais). Pode-se dizer que o mito é uma primeira tentativa de explicar a realidade.”

Eis que o Carnaval dos Quadrinhos das Quartas entra no assunto e trata sobre Deuses, Heróis mitológicos, anjos e demônios dentro do Universo das histórias em Quadrinhos.


The Centurions e os Anjos
Hiroshi e os Deuses da Magia ! Shazam!

 
Templates para novo blogger