MUDAMOS!!!!!

Visite também o meu novo blog, ainda mais divertido e interessante! Acesse o Estante Nerd!

**

Depois de um ano e meio tendo o Blogspot como casa chegou a hora do Reviews Quadrinhos crescer!!! O Reviews agora está se mudando pros domínios da Rede Gehspace. Agora a nova url do blog é http://gehspace.com/reviewsquadrinhos. Peço a leitores, amigos e perceiros que atualizem sua lista de favoritos.

Amazing Spider man 533

terça-feira, 30 de outubro de 2007

amazing spider man 533

A, por erro meu, eu deveria ter publicado a resenha de guerra civil 02 antes dessa. Se você ainda não leu guerra civil 02 talvez não seja uma boa idéia ler esse review...

Essa é uma edição histórica na carreira do amigão da vizinhança. Por causa dos recentes acontecimentos, Peter Parker é convencido por Tony Stark a revelar sua identidade secreta para todo o mundo. É agora, quais serão as consequências para Parker, Mary Jane e Tia May? A primeira é a mais óbvia e rápida: A imprensa segue Parker, vulgo o homem aranha por todos os cantos. A segunda é: Como seus inimigos se aproveitarão disso? Há até aqueles que não acreditam que Peter Parker seja o homem aranha, e acreditam que isso seja um golpe do aranha verdadeiro para despistá-los.
JJ fica furioso e manda processar Peter em uma bagatela de 5 milhões de dólares. Eu achei que uma edição dessa em que o homem aranha revelaria sua identidade fosse repleta de drama e tensão, mas até que teve também bastante humor. Veja a parte em que Peter fica no meio de uma conversa via telefones entre Reed e Sue Richards (do quarteto fantático) e Mary Jane e tia May (a imortal) e entenderá o que eu digo!
O desfecho é emociontante e dá vontade de comprar todas as outras revistas (vingadores, quarteto, etc) pra continuar acompanhando todos os detalhes (hum, trabalho muito bem feito pela marvel hein, o mesmo não acontecia comigo quando eu estava lendo crise infinita).
A arte continua muito boa, obra do trio Ron Garney, Bill Reinhold e Matt Milla . Só acho que a tia May tá com o traço muito conservado pra alguém que tem uns.... uns... a, sei lá, essa tia may já devia ter ido pro saco há muito tempo!
E a guerra civil continua... A, e não se esqueça: Se você realmente gosta de uma HQ COMPRE-A! Depois que ela for cancelada porque havia pouco público (pagante!) não adianta ficar chorando pelo leite derramado (ou pela HQ cancelada...)

Amanzing spider man 533
por Michael Straczynski
Nota 9,5

Super Hero Dating Quiz!

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Porque parte de ser um super-herói é dar uns pega nas super-heroínas!
Testezinho ultranerd que eu achei na net. Descubra qual heroína (ou herói) é o seu par perfeito!

Vejam o resultado do meu teste abaixo. Da primeira vez que eu fiz deu canário negro (perdeu arqueiro!), mas agora só da Psylocke!



Segue o link pro teste http://www.comicvine.com/dating/

Lançamentos da Pixel até o fim do ano

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

pixel


Confira os lançamentos da Pixel pro restante do ano. Segundo a própria Pixel algumas revistas dependem de aprovação e envio de material da Vertigo, mas se tudo der certo teremos nas bancas brasileiras:
-Tom Strong
-Authority (já lançada na Pixel magazine)
-mais edições de 100 balas
-Monstro do Pântano
-Wildcats escrita por Alan Moore
-Y - O último Homem (essa aguardada por muita gente!)
-Ex-Machina
-Gen 13
-DMZ (também já lançada na Pixel Magazine)
-Spawn Godslayer
-E mais um monte de coisas!
_____________________________
E pra melhorar, em novembro será lançado o cross-over Batman/Planetary - Noite na terra!
Confirma um trechinho do que foi postado no site da Pixel:

Os membros do Planetary Elijah Snow, Jakita Wagner e o Baterista procuram um homem responsável por várias mortes grotescas no Beco do crime em Gotham City, cidade do Batman. Mas o Homem Morcego não existe no universo do Planetary, mas por causa de um campo de distorção fora de controle, logo eles vão existir no mundo dele.

Planetary/Batman - Noite na Terra terá um formato diferenciado e maior, 20 X 29, o que realçará a fantástica arte de Cassaday.


Atenção fãs de HQ´s, é hora de arranjar um emprego extra pra conseguir acompanhar tantos bons lançamentos!

Confira abaixo a capa da versão norte-americana (eu acho). Essa daí eu vou comprar concerteza!

batman planetary

Créditos da primeira foto: http://pasteldevento.org

Operação Navalha em quadrinhos

quarta-feira, 24 de outubro de 2007



A editoria de arte do site G1 desenhou em quadrinhos a operação navalha da polícia federal. Era pra esse post ter sido feito há bastante tempo atrás, mas por preguiça acabou ficando pra hoje.

http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL42436-5601-8416,00.html

O que é interessante é que esse é um meio alternativo para se divulgar a notícia. Quantas pessoas será que se interessaram em ler isso só pelo fato de estar em formato de quadrinhos? Eu acho que mais do que o número normal de pessoas que se interessariam se a matéria tivesse sido apresentado somente com texto e uma ou outra foto. Esse recurso poderia ser usado mais vezes. Pena que eu não sei desenhar...

Wolverine 42

terça-feira, 23 de outubro de 2007

wolverine 42

Bom bom bom, o que temos aqui...
Essa edição da revista do Wolverine tem tie-ins da guerra civil. A revista se passa antes e depois da destruição em Stamford. Primeiro nós vemos Wolverine dando porrada nuns buchas vestidos de cavaleiros medievais. Não tenho nem idéia de quem sejam esses caras. Logan desce o sarrafo neles e salva o dia, só pra variar um pouco. O que me impressionou foi a violência, que eu não esperava. Estou tão acostumando com o Wolverine dos desenhos animados que não pude deixar de notar que ele arrancou o olho de um dos caras que ele tava lutando, e da pra ver o olho do sujeito voando da sua cabeça...
Depois disso, Logan vai tomar umas biritas num bar e vê pela TV a destruição em Stamford e vai pra lá. Daí é repeteco do que já vimos em universo marvel 28 e guerra civil 1: Busca por sobreviventes, anúncio da lei de registro, etc etc...
Depois de discutir muito, Wolverine resolve não ficar parado discutindo leis, e faz p que sabe fazer de melhor: Ir atrás de alguém, e resolve ir atrás do vilão Nitro, o responsável pela explosão em Stamford e aparentemente o único sobrevivente.
Incrível como a marvel esta arranjando problemas pra cada herói no guerra civil. Os Thunderbolts fazem isso, o quarteto aquilo, homem aranha aquilo outro, wolverine isso... Muito legal mesmo.
No entanto essa estória do wolverine não empolga muito. A arrogância e a sabedoria a lá wolverine estão presentes, tem porrada, diálogos infâmes,deboche, etc. Mas pra min, estória solo do Wolverine não é lá grandes coisas. Pros fãs concerteza vale a pena. Se você não é fã, faça como eu, dê uma lida rápida só pra ficar por dentro dos acontecimentos da guerra civil.
Quero falar também da arte da revista. Ela alterna bons e maus momentos, mas infelizmente mais maus do que bons.O desenhista exagera demais nas bocas dos personagens! Teve hora que eu tinha a impressão de estar vendo uma hq desenhada pelo Sérgio Aragonés (Sérgio Aragonés massacra a marvel), o que se tratando de uma HQ "séria" não é boa coisa. A máscara do wolverine também ficou esquisita, tirando aquele ar de agressividade do personagem. Enfim, veja /leia e tire suas conclusões.

Wolverine 42
Escritor Marc Guggenheim
Ilustrada por Humberto Ramos (ta aí o nome da "fera")
Nota 7,0

Puta duma notícia!

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

putaria em quadrinhos


Essa é meio velhinha, mas como vários internautas vem aqui no meu blog procurando por esse tipo de quadrinhos, acho que não custa nada dar uma divulgada!

A "escritora" (por favor coloquem todas as aspas possíveis) Bruna Surfistinha, autora do Best seller O doce veneno do escorpião, onde relata seus dias de... seus dias de profissional liberal do sexo agora ganha uma adaptação em histórias em quadrinhos!

Mas você não encontrará essa hq a venda nas melhores (nem nas piores) bancas e livrarias. Só esta disponível online (até onde eu sei) nesse site http://www.hotcartoon.com.br/forum/index.php

Pro pessoal que vive entrando no meu blog procurando por histórias em quadrinhos de putari* ta aí a dica!

52 - Semana 3

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

52 semana 3

Chega de falar da Marvel. Vou falar agora um pouco sobre a DC e sua série "52" que mostra o universo DC após os eventos da Crise infinita.

A série se chama 52 porque ela mostra "em tempo real" o período de um ano após a crise. Durante esse um ano a liga da justiça não existiu e Bátema, Mulher magavilha e Super homem (que antes usava roupa preta mas teve que tirar porque é muleque) não foram vistos.

Nessa terceira semana presenciamos a polícia encontrando o corpo de Lex Luthor em Metrópolis. John Henry Irons, o Aço, é chamado pra fazer a autópsia do corpo. Uma dos pontos fracos dessas primeiras semanas de 52 é justamente quando ele aparece, porque toda vez que ele aparece vem junto a sobrinha dele. Os diálogos entre eles são chatos e até agora não parece ser muito relevante para a trama.

Por outro lado temos o ponto forte quando aparece o Adão Negro. Ele esta cada vez mais arrogante! Adão abre a embaixada de Kandahq nos Estados Unidos e mostra um pouco do "Adão way of life" em rede nacional e ao vivo! Não vou dizer o que é pra não estragar a surpresa quando lerem! A arte de Giffen para retratar os momentos em que Adão esta pensando é muito boa. Você quase pode ler os pensamentos dele pela cara que ele faz!

Temos também o gladiador dourado fazendo o que sabe fazer de melhor. Lutar contra vilões meia boca em Metróplis, enquanto o superman esta desaparecido, além é claro de conseguir um novo patrocinador pro seu uniforme e apostar seu dinheiro em jogos de Baseball.

No finalzinho vemos Donna Troy no espaço. Uma máquina mostra pra elas heróis da terra-um e dois (aquela bagunça toda do universo DC. Se você quiser tentar entende-lá, a leitura obrigatória é o clássico crise nas infinitas terras, da década de 80). Sinceramente quando cheguei nessa parte da revista fiquei até desmotivado pra ler. Enquanto a marvel aposta em temas atuais em sua guerra civil, a DC baseia sua crise (com duplo sentido, por favor) na própria história do universo das suas hq´s, toda aquela confusão com várias terras diferentes, universos paralelos e uniformes ridículos (o que era aquele uniforme do asa noturna da década de 80?).

Crise Infinita semana 3
por Geoff Johns, Grant Morrinson, Greg Rucka e Mark Waid
Arte de Keith Giffen
Nota 7,5

Guerra Civil 01

terça-feira, 9 de outubro de 2007

guerra civil marvel 01

Primeira edição de guerra civil. O que vemos nela?
Os heróis constatam o óbvio. A tragédia em Stamford envolvendo um grupo de heróis super-buchas fazendo um reality show que acabou na morte de mais de 600 pessoas, com muitas crianças entre os mortos, foi apenas a gota d´água. Parte da sociedade e governo dos Estados Unidos estão insatisfeitos com seus vigilantes mascarados. A lei de registro já é realidade e lados tem que ser escolhidos!
Vemos surgir a primeira vítima: Johny Storm, o tocha humana, é espancado na entrada de uma boate em Nova York, quando discutia com pessoas revoltadas contra os heróis. A S.H.I.E.L.D chama o Capitão América e o força a escolher um lado. Ele faz sua escolha. Em Washington, Homem de ferro, Reed Richards e Jaqueta Amarela juram sua ajuda ao governo dos Estados Unidos para caçarem os heróis que se recusarem a se registrar.

Guerra Civil 01
por Mark Millar, Steve Mcniven, Dexter Vines e Morry Hollowel
Nota 9,5

Quadrinhos nacionais

sexta-feira, 5 de outubro de 2007



A Pixel esta lançando uma revista nacional chamada "O corno que sabia demais", de Wander Antunes. Imagino que seja uma edição especial, e não mensal, por causa do preço (22,90R$). Mesmo que essa revista não esteja planejada para ser mensal, acho que a Pixel poderia lançá-la como fez com Fábulas 1001 noites, desmenbrando-a a revista em 3 partes (se bem que essa revista do Wander só tem 64 páginas, o que me faz não entender muito bem esse preço de 23 reais quase) e deixando a compra mais acessível pra quem tem pouca grana pra gastar de uma só vez. Mas qualquer iniciativa que ajude a expandir o mercado de histórias em quadrinhos nacionais para além de gibis da Turma da Mônica (nada contra, cresci lendo eles) é bem vinda.

Leia um pouco do que foi postado no site da Pixel: O detetive Zózimo Barbosa é o anti James Bond. Alheio à Guerra Fria ou aos planos mirabolantes de supervilões ensandecidos dispostos a dominar o mundo, este Sam Spade dos trópicos, especializado em investigar a velha e boa infidelidade conjugal, só teme a fúria sanguinária que eventualmente desperta em seus clientes quando lhes dá a fatídica notícia: “Sim, meu senhor, tua mulher está te botando chifres!”.


Confira: O corno que sabia demais e outras aventuras de Zózimo Barbosa

Guerra Civil

terça-feira, 2 de outubro de 2007

guerra civil marvel

Matéria tirada do New York Times ( E control+c e control+v por min do fórum New Yakult).

Questões políticas reais e atuais da América se revestirão nas vidas de heróis da Marvel Comics em “Guerra Civil”, uma série mensal de sete edições estabelecida para começar em maio. Na série, as crenças de muito bem-conhecidos personagens da Marvel, incluindo o Capitão América, o Quarteto Fantástico, o Homem de Ferro e o Homem Aranha, serão desafiadas.

A Marvel também publicará uma série relacionada, começando em junho, que está para aparecer a cada duas semanas. Planos para essa série, “Guerra Civil: Linha de Frente”, estão pare serem anunciados pela companhia no sábado, no primeiro Comic-Con de Nova York, um show para consumidores e negociadores comerciais.

Joe Quesada, editor-chefe da divisão Marvel Comics, da Marvel Entertainment, disse que a idéia para “Guerra Civil” apareceu numa das cúpulas criativas da companhia, a qual é usada para avaliar o estado dos heróis. “Estagnação significa morte”, disse Quesada, acrescentando que Stan Lee, o criador de muitos personagens Marvel, freqüentemente aconselhou amontoar problemas para os heróis para mantê-los frescos.

“Guerra Civil” fornece problemas em alto grau. A história abre com um impulsivo vôo entre um novato grupo de heróis (filmando um reality show) e um grupo de vilões. A batalha começa literalmente explosiva, matando alguns dos super-heróis e muitos transeuntes inocentes. Isso cristaliza um movimento do governo para registrar todos os seres superpoderosos como armas vivas de destruição em massa. O subseqüente Ato de Registro dividirá heróis em dois campos, um liderado pelo Capitão América, outro pelo Homem de Ferro. Junto no caminho, a Marvel revelará sua versão da Baía de Guantanamo, combatentes inimigos, repórteres integrados e mais. A questão no coração da série é fundamental: “você abriria mão das suas liberdades civis para sentir-se mais seguro no mundo?”

Histórias em quadrinhos têm uma longa história de reagir com notícias ou as descrevendo. Na década de 40, Hitler e os soldados nazistas freqüentemente batalhavam contra o Capitão América ou o Super-homem (da DC) e a Liga da Justiça. Mais recentemente, super-heróis têm lutado contra a pobreza na África e reagindo a perdas no 11 de setembro. Uma futura história colocará Batman contra a ameaça da Al Qaeda.

Como profundamente embaraçada nas atuais políticas dos EUA como parece a nova série da Marvel, “Guerra Civil” e a companheira “Linha de Frente” não serão escritas por americanos. Mark Millar, um popular escritor de gibis, que é escocês e vive em Glasgow, está escrevendo “Guerra Civil”; Pail Jenkins, escritor britânico que mora em Atlanta e tem uma longo tempo de Homem-Aranha, está escrevendo “Linha de Frente”.

Em uma entrevista por telefone, Millar disse que a natureza da história – um evento cruzado com tramas passando por múltiplos títulos Marvel – tem em vista a coordenação com outros escritores para ter certeza que os eventos e personagens se alinharão corretamente.

Miller disse que a história causaria uma “mudança sísmica” nos heróis da Marvel: “antes da guerra civil, o universo Marvel estava de uma certa forma. Depois da guerra civil, os heróis são empregados pelo governo”. Mas não pense que isso entrega um final. “Algumas pessoas se recusaram a fazê-lo”, ele disse, “e esses caras estão fazendo uma ato ilegal ao fazer tal coisa”.

A “Linha de Frente” de Jenkins irá explorar as ramificações dos eventos na série principal e mais. “Eu tenho absoluta carta branca para abordar o quadro político como existe na América e em todo o mundo”, ele disse por telefone.

Jenkins contará algumas das suas histórias através de um ponto de vista de dois repórteres inclusos. Um trabalha para um jornal com inclinação esquerdista, The Alternative. O outro trabalha para o The Daily Bugle, cujo editor fictício, J. Jonah Jameson, foi ligado a Rupert Mudorch por Jenkins. Jameson tem uma pauta e pressiona seu repórter a cumpri-la.

Jenkins fará algumas combinações suas, usando, em parte, cartas e diários de guerra reais, incluindo o “Diário de Anne Frank” para contar uma história paralela de uma assustada jovem mutante em Manhattan, e o poema da Primeira Guerra Mundial, “Futilidade”, de Wilfred Owen, para uma crônica dos últimos momentos da vida de um herói.

Estão essas histórias pegando muito pesado para leitores de gibis procurando escapar das tensões do mundo real?

Não realmente, disseram os escritores Marvel. “Guerra Civil”, disse Millar, trabalhará em dois níveis: “No núcleo, é metade de heróis da Marvel contra a outra metade”. Mas, acrescentou, “a alegoria política é apenas para aqueles que estão cientes politicamente. Crianças vão ler e apenar ver uma grande luta de heróis”.


E tem gente que ri quando eu falo que tenho um blog sobre quadrinhos... Devo rir quando alguém me fala que vê novela, zorra total, Superpop, programa do Gugu, Faustão...

Uma coisa interessante dessa guerra civil é que ela foge do clichê da luta do bem contra o mal. Não há mal ou bem nessa estória. O que há são embates entre pontos de vista diferentes.

Sou Fã da DC e da Vertigo, mas a Marvel é muito esperta, ta matando a pau com essa série. Vou ter que acompanhar Guerra civil, não tem jeito!

Thunderbolts 103 - Universo Marvel 26

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

universo marvel 26

Essa edição dos Thunderbolts também esta interligada com a Guerra Civil. Os Thunderbolts são chamados pelo governo americano (me corrijam se eu estiver errado) à Washington. Chegando lá eles encontram Reed Richards, Henry Pym (Jaqueta Amarela - me pergunto porque um herói com um nome tão tosco não morreu na saga em que os Vingadores são massacrados... mas isso é outro estória, com trocadilho, por favor) e Tony Stark, também conhecido como Homem-de-ferro (latinha para os íntimos).

Stark explica que a luta entre os heróis pró e contra a lei de registro fez com que os vilões tivessem mais liberdade para agir, e pede para que os Thunderbolts os prendam, como uma forma de mostrar que estão realmente regenerados (pra quem não sabe esses buchas já foram vilões). Com segundas intenções, Barão Helmut Zero, o líder dos Thunderbolts, aceita a proposta do latinha.

Incrível como a Marvel é inteligente. Ela vai dar um papel de destaque (pelo menos me pareceu) à um grupo tão chato e bucha (estou sendo repetitivo nesse post não?) como os Thunderbolts, e fará as vendas da revista dos Thunderbolts subir, já que as vendas dessa revista iam muito mais ou menos. Como eu sei disso? Segundo a teoria do site MdM quando uma revista da Marvel não vai bem em vendas, coloque um dos personagens na capa se esmurrando com o Wolverine. Bem, imagens valem mais do que palavras...

universo marvel 13

Thunderbolts 103
Nota 7,5
Roteiro: Fabian Nicieza
Desenhos: Tom Grummett
Arte Final: Gary Erskine

 
Templates para novo blogger